Simulação computacional do efeito da pressão sobre a enzima pectina metilesterase do tomate.

Nome: Lucas Carvalho Trindade
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 23/02/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Marcos Tadeu DAzeredo Orlando Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
José Alexandre Nogueira Examinador Interno
José Luis Passamai Junior Examinador Externo
Márcia Carvalho de Abreu Fantini Examinador Externo
Marcos Tadeu DAzeredo Orlando Orientador
Vinícius Cândido Mota Examinador Interno

Resumo: Este trabalho descreve o desenvolvimento de uma simulação computacional, desenvolvida através do programa GROMACS. Mais especificamente, estudamos os resultados da simulação computacional referente a evolução do raio de giro da proteína Pectina Metilesterase
(PME) do tomate em função da pressão aplicada, mantendo a temperatura fixa. Foi realizada uma descrição sobre os modelos físicos utilizados pelo programa. Também foi descrito, de forma suscinta, características sobre sistemas e estruturas dos aminoácidos e
proteínas. As simulações computacionais consideraram uma temperatura de 26, 85oC e pressões aplicadas de 1 bar, 1 kbar, 3 kbar, 5 kbar, 7 kbar, 9 kbar e 10 kbar. As simulações trabalharam com um tempo de ação da pressão de até 100 pico segundos. Os resultados da simulação computacional indicaram uma redução não linear do raio de giro da enzima Pectina Metilesterase (PME) do tomate de acordo com o aumento da pressão aplicada, mantendo temperatura fixa.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910