Análise termobarométrica aplicada à decomposição do oxalato de cálcio hidratado.

Nome: Messias Bicalho Cevolani
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 10/04/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alfredo Gonçalves Cunha Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alfredo Gonçalves Cunha Orientador
Jorge Luis Gonzalez Alfonso Examinador Interno
José Roberto de Oliveira Examinador Externo
Thiago Eduardo Pedreira Bueno Examinador Externo

Resumo: Este trabalho trata da caracterização da técnica de Análise Termobarométrica e aplicação à decomposição do Oxalato de Cálcio Monohidratado (CaC2O4.H2O), que é realizada em três etapas com produtos gasosos distintos. Com esta técnica é possível obter simultaneamente medidas diretas de temperatura e pressão durante o processo de tratamento térmico, que é realizado a volume constante dentro de uma ampola de quartzo. Consequentemente, a partir das medidas de pressão e temperatura foi possível identificar parâmetros termodinâmicos relacionados à transição de fase e conservação de energia como entalpia, entropia e energia livre de Gibbs. As amostras foram decompostas variando-se sistematicamente os parâmetros experimentais iniciais como a massa, taxa de aquecimento, temperatura final do tratamento térmico e pressão inicial. Os resultados obtidos permitiram a identificação e descrição de vários fenômenos físicos relacionados ao processo de decomposição do composto em questão. Foi possível identificar que o aumento da pressão deslocou a temperatura de transição da primeira e da terceira etapas para níveis mais elevados. Na segunda etapa de transição, o aumento da pressão fez a temperatura de transição deslocar-se para níveis mais baixos. Foi identificado que o aumento da pressão para cada etapa de transição é proporcional ao aumento da massa. Desta forma a variação da massa também desloca as temperaturas de transição das três etapas de decomposição. Através da análise das pressões iniciais de cada experimento foi possível identificar pequenas quantidades de H2O em forma de umidade nas amostras e no recipiente dedicado ao processo. A quantidade de H2O relativa a esta umidade é exponencial em relação à pressão inicial utilizada para fechamento das próprias ampolas. Neste trabalho também foi explorado algumas limitações da técnica de Análise Termobarométrica quando aplicada à decomposição do CaC2O4.H2O. Nesse sentido, a faixa de temperatura limitada a 800°C foi identificada como a mais adequada para a realização desse tipo de experimento.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910